Saiba como proteger o cão dos fogos de artifício

Neste artigo iremos ensinar truques para proteger o cão dos fogos de artifício.

As épocas festivas são sempre críticas para os nossos amigos de quatro patas.

O barulho do fogo de artifício e dos tambores gera desconforto na maioria dos animais.

Alguns ficam imóveis com o medo mas outros têm uma reacção de fuga difícil de prever que acaba muitas vezes em acidentes.

Existem alguns truques que podemos usar para mitigar esta sensação de desconforto que os nossos cães sentem.

O treino específico para adaptação aos barulhos fazendo associações positivas poderá ajudar a médio/longo prazo.

É um processo demorado que passa pela dessensibilização do animal aos barulhos exteriores através de associações positivas.

No imediato, quando a situação é inevitável devemos tentar fechar as janelas, portas e afins de forma a minimizar o barulho.

Devemos manter a calma e falar com o nosso cão de forma natural e até tentar distraí-lo com comida ou brincadeira.

A ideia é tentar retirar a atenção do cão do barulho que o assusta e direcciona-la para algo que o faz feliz.

Parece fácil mas pode ser extremamente difícil de conseguir uma vez que alguns animais bloqueiam com o medo e mesmo quando tentamos redireccionar a atenção para outra coisa, eles não respondem.

A tendência do tutor ao ver o seu cão tão assustado e desesperado é acaricia-lo e pegar ao colo tentando mitigar o sofrimento do animal.

No entanto a compreensão do cão é ligeiramente diferente: para ele todas as festinhas e atenção que lhe damos podem ser entendidas como um reforço positivo e neste caso uma forma de reforçar o comportamento que ele está a ter.

Assim sendo, devemos evitar ter esta postura protectora e ir contra o nosso instinto.

Um método algo controverso mas que tem sido utilizado com resultados positivos é o “tellington toutch body wrap”.

No Ttouch, método original, utilizamos as mãos para fazer uma pressão leve em sítios específicos que ajudam a controlar o fluxo de sangue e energia produzindo um afeito calmante e de relaxe no cão.

O body wrap é uma variante deste método que consiste em aplicar uma bandagem que faz uma leve compressão produzindo um efeito semelhante.

Inicialmente pode ser benéfico fazer uma bandagem de “meio corpo” e só após haver habituação da parte do animal passar para uma bandagem completa.

A aplicação destas bandagens tem um efeito cumulativo no sistema nervoso e a sua utilização por apenas breves momentos produz um efeito positivo.

Se optarmos por este método é importante certificar-nos que a bandagem não fica demasiado apertada de forma a impedir a correta circulação sanguínea e não causa desconforto ao animal.

O ideal é tentar aplicar este método num dia, longe do evento traumático, para podermos habituar o nosso cão ao uso da bandagem e não ser mais uma novidade.

Procure a ajuda do seu médico veterinário assistente sempre que sentir alguma dificuldade, ele poderá ajuda-lo(a).

 

Aconselhe-se sempre com o seu médico veterinário assistente.

Até breve!


Clínica Veterinária Oeiras – 927896112 • 211918923
Urgências 24h
geral@vetpoint-ivl.com