Cão com tosse: o que fazer?

O seu cão está com tosse? Sabe o que fazer?

Iremos responder às suas questões neste artigo.

Tal como em humanos, é normal que o seu cão tussa de vez em quando, é uma resposta normal do organismo à irritação das vias aéreas ou à necessidade de limpar as mesmas como, por exemplo, quando têm muco acumulado.

Contudo, quando a tosse se torna persistente e prolongada no tempo pode ser causada por uma série de diferentes causas e deve contactar o médico veterinário assistente do seu animal.

Entre as causas mais comuns de tosse em cães temos:

• Causas infeciosas – tosse do canil é doença do foro infecioso, muito contagiosa, que se caracteriza por tosse seca e irritativa com um som semelhante a um grasnar de ganso. Por vezes, a tosse pode provocar vómito, o seu animal pode ter febre e ficar mais prostrado. Esta doença é facilmente prevenida com vacinação. Outras doenças comuns que se enquadram neste campo são as pneumonias bacterianas, virais ou parasitárias e os abcessos. Ainda dentro das causas infeciosas temos a doenças fúngicas, que são muito pouco frequentes.

• Doenças do trato respiratório e do próprio pulmão – tal como nós, os nosso animais de estimação podem desenvolver bronquite, fibrose pulmonar, tumores ou outras alterações do parênquima do pulmão que provocam tosse. Cães sujeitos a fumo passivo têm muitas vezes tosse irritativa com alterações visíveis ao raio-x e cães da raça West Island Terrier têm predisposição para fibrose pulmonar idiopática. Por outro lado, doenças do trato respiratório superior como o colapso da traqueia e a paralisia da laringe também são causas comuns de tosse.

• Doença cardíaca – mais uma vez, tal como os humanos, os animais podem sofrer de doenças cardíacas que provocam tosse. Esta tosse pode dever-se à acumulação de líquido no pulmão quando temos um animais que sofre de insuficiência cardíaca ou por irritação e compressão das vias respiratórias por aumento do tamanho do coração. Normalmente esta tosse é acompanhada de cansaço, intolerância ao exercício, prostração.

• Traumatismos – praganas inaladas ou que ficam presas ao pelo e vão progredindo, perfurando a parede costal, quedas, atropelamentos e outros traumatismos que afetem as costelas, o pulmão ou a traqueia.

boston terrier

Há alguns aspetos que devem ser tidos em atenção quando levamos o nosso animal ao veterinário devido a tosse:

• Tipo de tosse: seca, produtiva ou emetizante (provoca vómito) – se conseguir filmar é o ideal;

• Quando é que acontece: em casa, na rua, quando o cão contacta com pó, durante a noite, quando é sujeito a exercício?

• Perdeu peso? Tem apetite? Está prostrado?

• Esteve em contacto com outros cães? Esteve em áreas húmidas?

• Alterações na respiração? Tipo de ruído?

 

Ninguém conhece melhor o animal que o seu próprio dono. Se pensa que alguma coisa está errada contacte o seu médico veterinário.

 

Ficou com alguma dúvida?
Aconselhe-se sempre com o seu médico veterinário assistente.

Até breve!


Clínica Veterinária Oeiras – 927896112 • 211918923
Urgências 24h
geral@vetpoint-ivl.com